Notícia

SANTA CASA UNIDADE MORUMBI

quinta, 06 de dezembro de 2018
Nova Unidade consolidará a cidade como centro médico e fortalecerá sua economia

  SANTA CASA DE PARANAVAÍ

Nova Unidade consolidará a cidade como

centro médico e fortalecerá sua economia

Empresários dizem que nova unidade traz a segurança

de que a região está bem servida na área da saúde

A diretoria da Associação Comercial e Empresarial de Paranavaí (ACIAP) participou na manhã desta quarta-feira (05) de uma visita às obras da Unidade Morumbi da Santa Casa de Paranavaí. A previsão é de que, ainda este ano, a empreiteira responsável conclua e faça a entrega das obras físicas ao Governo do Estado e à diretoria do hospital. A governadora Cida Borghetti poderá vir a cidade para receber as obras.

A visita aos 8.300 m² de obra demorou quase uma hora e meia. Neste período, o diretor-geral administrativo do hospital, Héracles Alencar Arrais, e o diretor técnico, o médico Jorge Pelisson, mostraram aos empresários como será a nova unidade, que deverá entrar em operação no segundo semestre de 2019.

A construção é moderna e atende as necessidades da legislação. A água será aquecida por energia solar, a iluminação será de Led, ar condicionado central com controle individualizado e vários itens de humanização, como uma grande área verde que poderá ser utilizada pelos pacientes. A Unidade terá 123 leitos comuns e 13 de UTI e vai gerar cerca de 450 empregos diretos.

A Unidade Morumbi da Santa Casa foi viabilizada depois que um grupo privado, formado principalmente por médicos, desistiu de levar adiante um empreendimento particular, o Hospital Noroeste, que estava sendo construído em área doada pelo Poder Público. A área, com as benfeitorias, foi devolvida ao município, que fez uma permuta de terrenos com a Santa Casa. Desta forma foRAM  viabilizados os investimentos do Governo do Estado: R$ 20 milhões em duas etapas, uma de R$ 9 milhões e outra de R$11 milhões, que permitiram a conclusão das obras, que foram ampliadas passando de 60 para 120 leitos (inicialmente o projeto era para uma construção de 5.800 m²) e adequadas de acordo com a nova legislação. Estima-se que, em valores atuais, o grupo de empreendedores investiu cerca de R$ 10 milhões.

EVASÃO DE CONSUMIDORES - “Saio com uma sensação de segurança. Fico até de boca aberta. É uma construção maravilhosa. Era uma construção que Paranavaí estava necessitando e agora estamos prestes a realizar esse sonho”, disse o empresário Ed Wilson Baldan Mendes, primeiro secretário da ACIAP, ao fim da visita. Ao mesmo tempo em que fala que a cidade se consolida como centro médico, ele diz também que a nova unidade hospitalar “vai resolver bastante” o problema de evasão de consumidores para outros centros, que iam atrás de serviços médicos e acabavam fazendo suas compras. “A rede médica vai melhorar muito com esse hospital. Podemos ficar mais em Paranavaí”, sublinha.

Com isso, analisa o empresário, “vai fortalecer muito o comércio”. Mendes assinala, ainda, que “Paranavaí já é uma cidade que tem muitas faculdades, agora o centro médico está ficando muito bom e o comércio mais forte”, o que, na sua opinião, vai evitar a evasão de consumidores e provocar um movimento ao contrário. “Com certeza a região via vir para cá”, diz ele, acreditando na atração de consumidores. “Vai fortalecer bastante a economia. Digo que Paranavaí, a partir de agora, vai ter uma nova indústria, a indústria da medicina, da saúde. Vai melhorar muito a nossa região”, finaliza ele.

Vice-presidente de Serviços da ACIAP, Ubiratan Ângelo Fernandes, o Bira, compartilha da opinião. “Eu saio daqui com uma sensação de segurança. Acho que Paranavaí está entrando no que se fosse um Primeiro Mundo da medicina. A gente se sente mais seguro”, disse.

Ele lembra que Paranavaí caminha no sentido de oferecer à população regional uma assistência médica comparável a centros maiores. “As famílias paranavaienses estarão muito bem assistidas. A estrutura que a gente está vendo aqui e o projeto futurista é que realmente estamos lidando com coisas do Primeiro Mundo”, afirma.

Bira concorda que a Unidade Morumbi “vem sanear uma das grandes preocupações que a gente sempre teve, mostrado em pesquisas, em depoimentos, que era a reclamação da comunidade que se via obrigada a ir buscar serviços de saúde em um centro mais avançado. Agora a gente vai ter medicina avançada aqui mesmo”. Ele acredita que a saúde não será mais motivo para a evasão de consumidores. “Vamos evitar (a evasão de consumidores) e vamos atrair novos consumidores, porque vamos, com essa realidade do hospital aqui, atrair toda uma região, que está aqui em nosso entorno. E isso contribui para o comércio enormemente, como a gente sabe que vem ocorrendo hoje com Maringá” finalizou o diretor da ACIAP.

Fonte: Assessoria de Imprensa da Aciap