Notícia

Recuperação Econômica de Paranavaí

quinta, 04 de junho de 2020
Pesquisa aponta que retomada da atividade econômica começa de forma lenta e gradual

Pesquisa realizada entre os empresários de Paranavaí, dos mais variados segmentos e porte, aponta que a economia local melhorou comparado ao levantamento anterior, realizados 30 dias antes. Os principais sinais de recuperação é que os índices de venda melhoraram e o desemprego no setor teve uma leve queda. O estudo foi realizado pela Associação Comercial e Empresarial de Paranavaí (ACIAP), Prefeitura Municipal, Sebrae e COE (Comitê de Operação Emergencial) Econômico.

 

Segundo o gerente-executivo da ACIAP, Carlos Henrique (Kaká) Scarabelli, que junto com o empresário João Roberto Viotto Júnior, representa a entidade no COE Econômico, a pesquisa tem como objetivo “buscar as perspectivas do impacto do isolamento social provocada pela pandemia do Covid-19 nas empresas de Paranavaí”. Ela foi realizada no mês passado. Depois da flexibilização das principais atividades econômicos do município.

 

O trabalho, que foi tabulado pela ACIAP e deverá ser divulgado em breve, aponta que 24,1% dos consultados já estão vendendo acima de 50% do que comercializavam antes da pandemia. Na pesquisa anterior, 30 dias antes, este contingente era a metade, ou seja, 12,3%. As informações sobre demissões estagnaram, pois agora 39,3% dos empresários disseram que pretendem demitir; antes eram 37,1%. As demissões não foram a primeira providência adotada pelos empresários em busca de equilibrar as finanças. A primeira foi o corte de despesas básicas, depois a concessão de férias, injeção de capital, renegociação com fornecedores e só depois as demissões. O desemprego teve um leve recuo, com base na primeira amostragem, quando o índice era de 12,5%; agora é 10,1%.

 

A pesquisa ainda revela que 76,8% dos entrevistados conseguiram honrar a folha de pagamento e que 69,6% das empresas não pretendem promover demissões.

 

O estudo aponta que 45,5% dos empresários entrevistados postergaram o pagamento de tributos conforme possibilitado pelo Governo. Das outras medidas adotadas, 26,8% das empresas suspenderam os contratos de trabalho e 29,5% reduziram a jornada de trabalho de seus efetivos. Outro número significativo é que 94,7% dos entrevistados (93,5% na amostragem anterior) aprovam a atuação do COE de Paranavaí.

 

Os números da amostragem indicam que a atividade produtiva em Paranavaí começa a se movimentar. É uma retomada lenta, mas gradativa. “Importante ressaltar que, antes de a gente olhar só os números da pesquisa, é importante ver as ações que foram tomadas para que esses números fossem favoráveis nesta segunda pesquisa. Neste aspecto temos que ressaltar o trabalho da Associação Comercial, do COE e o COE Econômico, que envidaram todos os esforços para que a situação de Paranavaí chegasse a estes níveis”, diz o presidente da ACIAP, Maurício Gehlen.

 

“A gente vê um crescimento lento e gradativo e isso é o mais importante. Entendemos que o pior passou, mas temos que estar cientes que cada vez mais temos que manter todas as ações colocadas para os empresários, que eles estão seguindo à risca e os resultados estão aparecendo”, acrescentou, referindo-se ao uso de máscaras, distanciamento social, limitação de clientes e colaboradores nas lojas, tapete com água sanitária (hipoclorito de sódio) e disponibilização de álcool em gel.

 

Gehlen está otimista. Sua expectativa é “extremamente positiva. Temos que ter esta visão de que retomaremos todas as nossas situações e posições econômicas, as de forma lenta e gradativa. O mais importante é que nós devemos nos adaptar, nos adequar a esse ‘novo normal’ que virá por aí”.

 

O presidente adverte que o empresário deve estar preparado, pois “aqueles que não olharem para o futuro e não se adaptarem a essa nova realidade, não tiverem essa visão de se preparar, não olharem seu negócio como de futuro, com certeza, não sobreviverão. Então temos que estar preocupado a isso”.

 

Revelando-se motivado para “ver um futuro melhor à frente para aqueles que conseguiram se manter e tiverem a inteligência de se preparar para tal”. Gehlen diz que uma das grandes ações do Poder Público Municipal, ACIAP e Sebrae será a realização do Plano de Recuperação Econômica que deverá começar este mês em Paranavaí, que será a segunda cidade do Paraná a adotar esta medida. “Será um plano extremamente inteligente para a recuperação econômica da nossa cidade. E isso graças a interação destas entidades e esta visão futurista que fez com que a gente pudesse ver que logo, logo bons frutos virão dessa nova recuperação econômica, que já está dando sinais de crescimento. Então, Paranavaí está de parabéns por ter essa visão futurista e a inteligência de fazer e implantar na cidade este plano de recuperação econômica”.

 

Na pesquisa, os empresários também apontam como podem ser ajudados: na formulação de estratégias para captação de clientes, linhas de financiamento com juros baixos, capacitações on line para empresários e colaboradores, estratégias de marketing para fomento vendas no comércio, maior flexibilização para s segmentos comerciais e campanha de incentivo para investimento local.

Fonte: Assessoria de Imprensa Aciap